Você aprendeu um conhecimento fantástico que pode mudar sua vida, acredita 100% neste conhecimento, está super motivado e sabe que se atingir o seu objetivo com este conhecimento o ganho é enorme.

Mas porque, mesmo sabendo tudo isto, você não consegue transformar este conhecimento em um novo hábito de vida?

Mas porque aquele condicionamento antigo de fazer o que você sabe que é errado continua sendo parte do seu repertório diário?

Porque você tem um cérebro e ele é desenhado prioritariamente para a sua sobrevivência e por isto acaba produzindo 3 hábitos vilões na hora de você implementar aquele conhecimento sensacional que aprendeu, que pode produzir atitudes realmente novas e mais produtivas na sua vida.

São eles:

– Reclamações e queixas
– Preguiça
– Compensações

Antes de eu me tornar especialista em neurociência e criadora de técnicas de controle mental, que em 2001 se consolidou no meu método próprio Movimento Perfeito, eu vivia descontente com o meu corpo. Não conseguia implementar uma dieta alimentar e atividade física consistente. Sabia tudo o que precisava ser feito, mas não sabia controlar o meu hábito mental de reclamar e me queixar das dificuldades, o que me tirava com o tempo toda a minha motivação, então nada durava por muito tempo.

Não conseguia administrar a minha preguiça de levantar mais cedo ou no final do dia ir para a academia. Desculpas que a preguiça produzia eram mais forte do que a motivação para um corpo ideal. Tudo terminava em “pizza”, quero dizer, se o dia era ruim eu merecia um docinho, um drink ou uma compra. Se o dia era muito bom tinha que celebrar com um bom jantar, espumante e para completar um bom presente (o hábito da compensação).


Eu desconhecia que estes comportamentos repetitivos eram hábitos condicionados pelo cérebro em busca de preservação da minha sobrevivência e que fazem parte do repertório de todo o ser humano. Eu não tinha consciência que eles eram os reais vilões na busca da vida de qualidade que eu desejava.

Eu me condenava por não conseguir colocar o conhecimento adquirido com especialistas de saúde no meu cotidiano por muito tempo e acabava desistindo de tudo que eu aprendia sobre qualidade de vida.

Eu “chicoteava” a minha autoestima, me sentindo culpada e envergonhada por não conseguir vencer a minha preguiça, por meter o “pé na jacá” e viver a minha vida compensando com comida, compras e principalmente, desconhecia que o meu hábito de reclamar e me queixar de mim mesmo, ou dos esforços que seriam necessários, seria o grande gatilho para eu parar de fazer tudo aquilo que eu sabia ser o certo para mim.

Ao descobrir o funcionamento do cérebro e da sua parte primitiva, que por proteção gera estes hábitos vilões, passei a ter auto-compaixão, afinal esta é a minha natureza e a de todo mundo, tenho que compreender como ela funciona e administrá-la.

O hábito da reclamação e queixas para evitar os possíveis perigos e me proteger de ir adiante, porque o novo pode ser ameaçador;
O hábito da preguiça, a resistência de se mover do que é bom e seguro para algo que ainda não sei se será agradável;
O hábito de compensar para adicionar mais prazer imediato e garantir meu bem-estar.

Encontrei a chave para ir além de conhecimento e implementar hábitos saudáveis, vencendo diariamente estes 3 grandes vilões da vida de qualidade que quero e mereço ter.

Encontrei o meu corpo ideal, mantenho hábitos saudáveis praticando técnicas de controle mental que interrompem estes três hábitos assim que percebo que eles querem me dominar. Hoje é mais fácil quando eu me desvio dos meus objetivos retornar aos hábitos e posturas que sei, ou que aprendo, serem saudáveis não apenas para o meu corpo, mas também para o sucesso em outras áreas.

Se você parar para refletir vai se dar conta que pra tudo que você quer, você tem que vencer a preguiça, as queixas e o “se enganar” com o prazer imediato das compensações. Se você, assim como eu, se dá conta de que precisa ir além do saber e do conhecimento para mudar a sua vida, aprenda a virar a chave! Aprenda hábitos de controle mental para colocar tudo que você sabe ser positivo, efetivamente na sua vida.

Sua capacidade cerebral é enorme, mas a ordem para superar limites é sempre sua.

Seu cérebro foi desenhado para a sobrevivência. Você quer mais, quer evoluir, quer progredir, terá que dar ordens e comandos diferentes e consistentes para vencer estes hábitos naturais, mas que são vilões do seu sucesso.

Ir além é sempre a forma de encontrar o que você ainda não tem.
E o que você ainda não tem, já existe num lugar que você ainda não está.
Mova-se e deixe para traz estes vilões.

 

Abraços,

ASS ROSALIA

 

Rosalia Schwark
Psicóloga Especialista em Neurociência
Criadora do Método Movimento Perfeito

 

 

Deixar seu Comentário

Comentar