A sua história pobre foi….

Depois de ficar viúva e assumir o escritório de advocacia do marido sozinha, lutava para mantê-lo aberto, muita dedicação e muito trabalho para assumir funções que nunca tinha exercido. Mas ter um processo importante interrompido por uma doença do seu cliente, era demais para suportar. A vida não estava sendo fácil, não tinha mais forças. A questão principal era: O que fiz para merecer isso?

As vezes a sequência de eventos parece ser insuportável para nós, pessoas boas. Passamos a ter questões sobre ser justo ou não ser justo, questões sobre merecimento.
Fomos condicionados a pensar que se agirmos CERTO, o mundo nos devolverá da mesma forma. Aquela ideia de que se formos bons, não seremos castigados. Um conceito bem infantil para o real significado da vida: Uma escola para ascender nossas virtudes.

Não percebemos que eventos são PASSAGENS, trechos que precisamos vencer para servir de treino para chegarmos ao pódio, uma colocação especial para pessoas que superaram suas barreiras e colecionaram vitórias.

Quanto maiores as barreiras mais importante são as vitórias.
O envolvimento com as barreiras é o atraso, é a distração para se perder mo caminho. O foco no resultado que se quer chegar. O Foco no troféu que se quer receber, deve ser a máxima do campeão.

A sua solução rica foi…

Se tornar OLÍMPICA.

O milagre aconteceu no momento que ela decidiu que seria campeã e que todos acontecimentos eram treinos para torná-la espetacular e colecionar vitórias.

 

ASS ROSALIA

 

Rosalia Schwark
Psicóloga Especialista em Neurociência
Criadora do Método Movimento Perfeito

 

Deixar seu Comentário

Comentar