Quando você aprende a trabalhar seus pensamentos e emoções, ao invés das suas ações, e também não segue determinadas condutas, como dicas e conselhos dos outros, sua mudança é permanente e não temporária.

O que acontece com muita gente é que, sob o efeito da euforia, do medo ou pressão de terceiros que exigem mudanças, acabam buscando palestras motivacionais e livros de autoajuda. Elas até podem acabar alterando o seu comportamento, porém esta mudança pode se mostrar temporária. Isto acontece, pois o indivíduo não transforma realmente a maneira de pensar sobre si mesmo e, depois de um tempo ou diante de um novo problema, retorna ao padrão antigo de agir.

A maioria pensa ser responsável pelo que faz, mas não por aquilo que pensa.

A verdade é que você é responsável pelo que pensa, porque é apenas neste nível que pode exercer poder. O que você faz, vem do que você pensa.

Certa vez, atendi um cliente que era funcionário de uma empresa e resolveu montar o seu próprio negócio. Ele veio consultar comigo para aprender a lidar com os outros e, em especial, com a inadimplência que o aterrorizava. Ele havia feito um curso de negociação e conseguiu ter uma mudança parcial, porém, como não aprendeu a modificar o seu enfoque mental-cerebral, o problema retornou.

A mudança permanente não está nas ações e nem nos outros e, sim, no controle mental permanente.

As pessoas acham mais fácil alterar as suas ações e modificar terceiros do que terem que, diligentemente, alterar a sua forma de pensar e focar a atenção. O que elas, realmente, precisam tomar consciência é que esta é a maneira permanente de se manter no “fluxo”, na direção daquilo que almejam.

O primeiro passo foi definir o que ele queria experimentar: “ Eu quero ter facilidade em cobrar e receber por meus produtos”. O segundo passo foi manter o seu foco na direção daquilo que ele desejava experimentar, sem focar na falta que, neste caso, é a inadimplência.

Eu, por exemplo, também tenho inadimplência no meu negócio, mas meu foco é na quantidade de cheques que recebo de pessoas que pagam pontualmente. E, no caso deste cliente, o foco mental era em tudo que não ocorria conforme o esperado no processo de cobrança de seus produtos, nos demais erros, vivendo envolvido com queixas e julgamentos limitantes sobre os outros e sobre sua decisão de ter um negócio próprio.

Você acredita que seus negócios podem prosperar com este enquadramento mental voltado para as dificuldades de ser um empreendedor?

É difícil para a maioria reconhecer que pensamentos e emoções, combinados, têm o poder de, literalmente, mover montanhas. Preferem acreditar que seus pensamentos não podem exercer real influência, pois, na realidade, estão com medo.

Não existem pensamentos neutros, todos produzem forma em algum nível.

Aprenda, a seguir, a ter pensamentos de qualidade, interrompendo os de baixa qualidade, com o seguinte exercício mental:

1)Apesar de tudo,……. (complete com o que você considera o problema) eu quero viver diferentemente…… (crie uma visão do que você quer);

2) Não se envolva, dissolva. Quando aparecer contrariedades àquilo que você quer, não crie mais resistências se queixando e colocando o seu foco na falta. Retorne sempre ao seu desejo, isto vai aumentar a sua motivação e criatividade;

3) Não aja a menos que esteja se sentindo bem. Somente quando você se encontra neste estado pode ter ações criativas e assertivas. Antes disso, qualquer coisa que você faça apenas aumenta suas dificuldades e o distanciamento do que você quer.

 

ASS ROSALIA

 

Rosalia Schwark
Psicóloga Especialista em Neurociência
Criadora do Método Movimento Perfeito

Deixar seu Comentário

Comentar